Introdução à Introdução à Kabbalah

Sabe-se que o estudo sobre as esferas e caminhos da árvore da vida são importantíssimos para o esoterismo ocidental, e adoraria ter descoberto a Kabbalah mais cedo justamente por isso. Há alguns anos, estava quebrando a cabeça tentando montar algum tipo de sistema em que eu pudesse encaixar deuses de todos os panteões que tivessem a mesma “essência”, ou seja, deuses guerreiros como Ares, Marte, Thor, Hórus, Morrigan, etc; deusas do amor, como Afrodite, Vênus, Freya, Bastet, Clíodhna. Até então imaginei que a melhor forma de se fazer essas correspondências seria através dos planetas da Astrologia.

Quando conheci a Kabbalah Hermética, vi que as correspondências que tentava fazer já haviam sido feitas à anos. Dessa forma, na Árvore da vida há 10 sephirot (esferas) que podem ser relacionadas aos planetas da astrologia moderna, e 22 caminhos entre as sephirot que representam o alfabeto hebraico e se relacionam aos arcanos maiores do tarot.

1_70DUWNOVwH7r-OPNeCf-lQ

A décima esfera é Malkuth (reino), e representa a Terra, o plano material, o que é manifesto. Recebe emanações de todas as esferas, mas nada emana. Os deuses correspondentes à essa esfera geralmente são deuses da terra, natureza. Exemplos: Mãe Natureza, Gaia, Omulu, Inanna, Nerthus, Danu, São Lázaro.

A nona esfera é Yesod (fundamento), e representa a Lua, a intuição, o inconsciente, o mistério. É a esfera que purifica as emanações das outras esferas, misturando-as antes de “desaguar” em Malkuth. Os deuses correspondentes frequentemente são deusas lunares, tal como Isis, Yemanjá, Diana, Cerridwen, Santa Maria.

A oitava esfera é Hod (esplendor), e representa Mercúrio, a parte racional, símbolos e códigos, o intelecto. Os deuses correspondentes geralmente são escribas, poetas, mensageiros, como Hermes, Thoth, Exú, Bragi, Oghma, Lúcifer.

A sétima esfera é Netzach (vitória), e representa Vênus, a parte emocional, sentimentos, instintos, o amor. Os deuses correspondentes frequentemente são as deusas do amor, como Afrodite, Oxum, Freya, Hathor, Frigga.

A sexta esfera é Tiferet (beleza) e representa o Sol, a harmonia, o equilíbrio entre as esferas, o centro da árvore, a iluminação, o cristo. Os deuses são solares, tais como Osíris, Balder, Jesus, Apolo, Mitra, Oxalá, Krishna, Buda.

A quinta esfera é Geburah (julgamento) e representa Marte,  a severidade, os sacrifícios, a espada que corta o que não é necessário, a energia dinâmica. Seus deuses são os da guerra, tal como Ares, Ogun, Hórus, Kali, Thor, São Jorge.

A quarta esfera é Chesed (misericórdia) e representa Júpiter, a expansão, a caridade, generosidade, compaixão, planejamento. Seus deuses freqüentemente são reis, chefes de panteões, ou ligados à abundância, como Odin, Zeus, Oxóssi, Hades, São José.

A terceira esfera é Binah (entendimento) e representa Saturno, a restrição, a grande mãe, a esfera que define a forma, limite e o tempo. Os deuses muitas vezes representam a justiça, como Tyr, Egunitá, Xangô, Saturno, Maat, São Jerônimo.

A segunda esfera é Chochmach (sabedoria) e representa o Zodíaco ou Urano, na astrologia moderna. É o grande pai, expansivo, positivo, os infinitos universos e possibilidades. Representa o deus Urano, o Caos, Logunam, Iansã, Adão, o primeiro homem.

A primeira esfera é Kether (coroa) e é a inteligência admirável, o uno, a glória primordial. Associada com Netuno na astrologia moderna, sendo o indivisível, o segredo dos segredos, que nenhum ser criado pode alcançar. É a gênese de todas as emanações.

A esfera que não é esfera é Daath (conhecimento) ,  o abismo que serve como portal para a árvore da morte, é associada com Plutão na astrologia moderna, representa o desafio, a fusão das 10 esferas. Seus deuses são relacionados à morte, como Tanatos, o Ceifador, Nanã, o lobo Fenrir, Cronos.

Existem inúmeras adaptações da árvore da vida, substituindo esferas e caminhos por aspectos específicos de determinados panteões. Tal como a árvore da vida rúnica, ou árvore da vida dos orixás, árvore da vida cristã, e por aí vai. Recentemente vi essa árvore da vida dos emojis, e confesso que fiquei surpreendido, pois a correlação ficou muito boa, em que cada emoji ilustra muito bem a esfera ou o caminho.

36349977_10156290456902527_3600528318970986496_n

 

Dentre os livros que posso recomendar para o estudo da Kabbalah, posso citar A Cabala Mística – Dion Fortune, A Árvore da Vida – Shimon Halevi, e principalmente Kabbalah Hermética- Marcelo Del Debbio, que é o material mais completo sobre o assunto em língua portuguesa, e talvez possivelmente o mais completo em qualquer língua. As relações com a cultura pop, filmes, trazem um entendimento mais fácil para a “nova geração”. Incrível para Iniciantes e Adeptos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s